Sabe quando você era criança e te perguntavam o que você queria ser quando crescer? Pois é, se você for como eu, talvez esteja trabalhando em algo que não é a resposta daquela pergunta de anos atrás. Porém, onde você está hoje é resultado de suas ações, e suas ações foram resultados da visão de futuro que você tinha e queria alcançar, ou a falta dela, o que pode ser péssimo.

“Deixa a vida me levar, vida leva eu” só serviu para o Zeca Pagodinho ganhar dinheiro com a música que tem esta letra. Sua vida e nem sua empresa podem ficar a mercê da sorte e das circunstâncias.

Lembra daquela vez que você estava dirigindo sossegado na rodovia e viu a placa com os dizeres: Fiscalização Eletrônica? Pois é, qual a primeira coisa que você fez? Diminuiu a velocidade e olhou no velocímetro do carro?

Agora imagine que você está dirigindo numa cidade com muitos radares de velocidade e seu carro não tem velocímetro? Como você se sentiria? Ansioso? Preocupado? Com medo?

Continuando nosso exercício de imaginação, agora além de estar dirigindo um carro sem velocímetro, também estivesse com o marcador de combustível quebrado e sem marcação de quilometragem rodada? Saberia o melhor momento de abastecer e quanto abastecer? Saberia a hora de trocar o óleo do carro?

E aí, gostaria de dirigir um carro nestas condições? Se você não sabe os indicadores financeiros de sua empresa, então você está dirigindo um carro sem tudo isso.

Você sabe que há muitas coisas para arrumar e colocar em dia na sua empresa. Você está tão envolvido no operacional e nas vendas que sabe bem menos do que deveria sobre a gestão e os números de sua empresa. Vive controlando as finanças pelo saldo da conta e os boletos que têm de pagar.

Talvez você fique pensando: “Puxa, preciso colocar as finanças da empresa em ordem”, ou “Quando que vou conseguir fazer minha retirada?”, ou ainda “Preciso reduzir custos e saber se meus preços estão certos”, e tantos outros pensamentos.

Mas mesmo sabendo que precisa mudar e organizar sua empresa por alguma razão ainda não fez isso. Há um ditado que diz que há duas melhores épocas para  plantar uma árvore: há 20 anos atrás e hoje!

Vamos te mostrar como e porque você deve hoje começar a colocar a casa em ordem agora mesmo!

O preço do seu produto ou serviço está correto?

É muito comum o empresário determinar seu preço baseado na concorrência, ou através de uma conta mais simples. E na verdade, até não está errado. É necessário saber qual o preço que a concorrência está praticando para um produto ou serviço igual ou similar ao seu. E a conta não precisa ser complicada, deve ser simplificada mesmo. Porém, esta conta está considerando todas as variáveis? Ou você calcula o custo e multiplica por um determinado número? Se sim, como você chegou neste número?

Já se sentiu sobrecarregado com a operação da sua empresa? Ter de desempenhar vários papéis e funções, trabalhar até tarde e não ver os resultados desejados?

Já teve aquele sentimento de que sabe que precisa mudar, mas não consegue?

Pois é, você não conseguirá novos resultados fazendo a mesma coisa. Precisa assumir o controle de sua empresa, ser o gestor que ela precisa.

Você precisa ser a mudança que sua empresa precisa.

Continuando nossa série dos principais erros financeiros, vamos falar hoje sobre a atualização dos dados financeiros da empresa.

Já falamos sobre estruturar as finanças de sua empresa, mas de nada adianta se os dados não forem atualizados. O grande desafio de todo pequeno empresário é conseguir ter a disciplina para manter as finanças de sua empresa atualizada. Na verdade, são poucos os que tem alguma rotina para registrar sua movimentação financeira, e para aqueles que tentam, em sua maioria, não conseguem manter tudo atualizado.

O pequeno empresário desempenha várias funções no seu negócio, sendo que a parte operacional é o que toma mais tempo. Muitas vezes é uma pessoa da família ou um dos sócios que fica responsável pelas finanças, e quando há conflitos com as responsabilidades familiares, acabam fazendo apenas o “essencial”: faturamento e cobranças.

Agora, por que manter os dados financeiros atualizados é tão importante?

Continuando nossa série dos principais erros financeiros, vamos falar hoje sobre Finanças Desestruturadas.

Outro dos erros mais comuns nas pequenas empresas é não ter as finanças organizadas. Os registros não são feitos ou são incompletos. Não adianta ter um grande propósito para seu negócio se você não cuidar das finanças. A consequência desta desorganização fará com que você trilhe um caminho no escuro.

Certa vez, precisava ir para uma determinada reunião na cidade de São Paulo. Como não conheço muito bem a cidade, coloquei o endereço no GPS do celular e lá fui eu. Quando finalmente chego ao destino, percebo que não era lá que eu deveria estar. Quando fui checar o endereço no GPS, a rua estava correta, mas o bairro não. O endereço que eu procurava era do outro lado da cidade.

 Com as finanças desorganizadas, você seguirá para o destino errado, pior ainda, achando que está correto, você seguirá na contra mão.

Sei que pode ser chato e repetitivo a rotina financeira, mas com as finanças organizadas, você terá um mapa confiável para continuar a jornada. Em momentos de mudança de mercado, como uma crise, este mapa é ainda mais necessário.

Continuando nossa série dos principais erros financeiros, vamos falar hoje sobre Pró-labore.

Afinal de contas, o que é pró-labore? Nada mais é do que o salário do empresário. Como falamos em nosso post anterior, é muito comum o empresário misturar as contas da empresa com as contas pessoais. Definir um pró-labore é uma ótima ferramenta para fazer esta separação.

O problema acontece porque como o dinheiro da família geralmente vem da empresa, então é comum pensar que não há problema pagar a conta de luz de casa direto no internet banking da empresa, afinal, é o mesmo dinheiro, né?

Pois então, isso atrapalha as análises financeiras da empresa, você não sabe exatamente quanto está ganhando, pode estar ganhando pouco, ou pior, achando que está ganhando pouco, mas na verdade sua retirada está bem maior do que pensa.

Não é raro acontecer do empresário estar “roubando” de sua própria empresa. Certa vez, numa determinada empresa, ao fazer o levantamento e análise financeira do ano, verificamos que sua retirada era a principal causa do prejuízo. Ela estava muito acima do que realmente precisava. Mas não estava tão claro pois estava tudo misturado.

Os principais problemas nas pequenas empresas são de origem na gestão. Geralmente, os serviços e produtos são bons e de qualidade, porém, a má administração faz com que a empresa tenha problemas e até mesmo feche suas portas.

Sendo ainda mais específico, os problemas são principalmente financeiros. Por isso, iniciamos hoje a série de artigos “Principais Erros Financeiros”, que mostraremos alguns pontos de atenção para o empresário. Fique atento, se sua empresa apresenta estes sinais, ela pode estar seguindo o caminho que leva a fechar.

Um dos erros mais clássicos na gestão financeira da pequena empresa é misturar as contas da pessoa física com as contas da pessoa jurídica. Com isso, não é possível fazer uma análise financeira de qualidade e muito menos ainda uma projeção financeira adequada. Meta de lucro? Esquece.

Alguns dos fatores abaixo talvez estejam contribuindo para essa bagunça.

Página 1 de 3